Coatings-1-640x426

Dica do Tex

VOCÊ CONHECE AS CONDIÇÕES ESSENCIAIS PARA OBTER UMA PINTURA PERFEITA?

Quando falamos em estruturas metálicas, é preciso tomar alguns cuidados para que o resultado final seja de qualidade. Além de uma boa preparação da superfície e a aplicação das demãos necessárias, algumas condições mínimas são exigidas no processo e devem ser rigorosamente seguidas. São elas:

Ar seco e isento de óleo;
✔ Tinta corretamente homogeneizada;
✔ Superfície limpa e isenta de óleo e contaminantes;
✔ Intervalo entre demãos obedecido e compatibilidade das mesmas;
✔ Pistola corretamente regulada e com acessórios adequados.

Essas condições estão nominadas no manual de Normas Técnicas da ABNT – Sistemas de pintura em superfícies metálicas – Defeitos e Correções, que estabelece os parâmetros para o reconhecimento de defeitos de sistemas de pintura aplicados nessas superfícies, suas prováveis causas e possíveis correções.

500-series-picture1

Dica – TIPOS DE TINTAS E AS DIFERENTES APLICAÇÕES

INDUSTRIAIS E MANUTENÇÃO

Existe uma grande variedade de tintas, produzidas para diferentes aplicações. Neste post, vamos falar um pouco sobre duas variáveis dos produtos industriais.

Para as aplicações Industriais, as tintas são formuladas para atender finalidades normalmente baseadas em especificações técnicas, que precisam atingir determinados níveis de proteção anticorrosiva, resistência ou de acabamento.

Esses produtos apresentam características complementares, como:

✔Estética: torna a apresentação agradável;
✔Auxílio na segurança industrial;
✔Impermeabilização;
✔Diminuição da rugosidade;
✔Facilitar a identificação de fluídos em tubulações ou reservatórios;
✔Impedir a aderência de vida marinha no casco das embarcações e boias;
✔Permitir maior ou menos absorção de calor;

No caso das aplicações para Manutenção e conservação industrial, as tintas são formuladas para permitirem que as estruturas e equipamentos permaneçam por grandes períodos sem corrosão, e periodicamente ocorra uma manutenção, que pode ser desde um simples retoque até substituição de toda tinta velha por outra nova.

Os produtos mais indicados são os primers anticorrosivos e esmaltes – alquídicos, PU’s, epóxis, etc. -, que seguem padrões mundiais de cores e apresentam excelente nível de rendimento, cobertura, secagem e durabilidade. Esses produtos geralmente têm finalidade de proteção e acabamento e são ideias para o uso em metais, madeiras e alvenarias.

Seja qual for o tipo de aplicação, fique atento à preparação correta da superfície e ao processo de homogeneização da tinta, para garantir um bom resultado no trabalho.

Industrial-coating

Dica

Qual a diferença entre uma Pistola convencional e a Pistola sem ar?

A pistola sem ar, também conhecida como airless, impulsiona a tinta por meio hidráulico (alta pressão), até o bico do revólver, onde a tinta é pulverizada por micro orifícios. Esta ferramenta permite que sejam aplicadas tintas sem solventes e em espessuras elevadas. Esse método tem baixa incidência de falhas, possui boa produtividade e as perdas de tinta na aplicação são bastante reduzidas.

Já a pistola convencional ou pistola a ar, a tinta depositada no recipiente é ‘expulsa’ em direção ao bico pela ação da pressão do ar. É um método de aplicação de tinta muito utilizado em pintura industrial e apresenta grande produtividade. A aplicação por este método requer que a tinta seja diluída, para adequar sua viscosidade, de forma que ela possa fluir do recipiente até a pistola pela ação da pressão do ar. Como consequência dessa excessiva diluição, o método tem algumas desvantagens: com a evaporação do solvente, há uma sensível redução da espessura da película úmida para secar. Além disso, existem perdas de tinta durante a aplicação maiores se comparado com a pistola airless.

manutenção

Dica de Pintura

Qual é a periodicidade para realizar a manutenção de pinturas em estruturas metálicas?

Segundo os especialistas da Solventex Tintas, a duração da pintura de uma estrutura metálica depende, entre outras coisas, da escolha correta da tinta – de acordo com os parâmetros do projeto –, das especificações utilizadas no tratamento da superfície e de normas técnicas pertinentes a cada caso.

Para manter a pintura, os especialistas recomendam inspeções visuais preventivas rotineiras. Durante essas vistorias, podem ser efetuadas operações simples de limpeza e manutenção da pintura. Além disso, deve-se levar em conta se a manutenção ocorrerá somente nos pontos de corrosão ou em toda a estrutura, já que esse fator impacta em sua durabilidade.

Mas quais são os motivos que levam a necessidade de reparos?

Os principais fatores que tornam os reparos necessários são os processos de degradação na pintura, que podem ser superficiais, como alterações de cor e brilho; ou estruturais, que comprometem a integridade da película de tinta e consequentemente, sua função protetora.  

Podemos citar como exemplo a corrosão precoce, que ocorre quando houve uma especificação inadequada da tinta. Neste caso, a manutenção imediata é fundamental para a durabilidade e/ou segurança da estrutura.

O uso do produto adequado para a pintura em estruturas metálicas é muito importante para que ela esteja sempre protegida contra o desgaste e tenha maior durabilidade. Para acertar em sua escolha é preciso levar em conta o ambiente e suas intempéries. Dessa forma, as estruturas ficam mais resistentes contra os elementos corrosivos, o metal tem maior duração e não há necessidade de manutenções frequentes.

pintura55

DICA:

COMO CALCULAR A QUANTIDADE CERTA DE TINTA?

DICA: Para realizar uma pintura

Dentre os primeiros passos que o pintor industrial / profissional precisa verificar antes de realizar um trabalho, um deles é calcular corretamente a quantidade certa de tinta que aquela superfície irá demandar. Esta verificação é necessária para evitar prejuízos com produtos que não serão utilizados imediatamente e, consequentemente, gastos desnecessários. Confira abaixo algumas dicas de como fazer o cálculo corretamente!

  • Primeiramente conheça os tamanhos das embalagens que o mercado oferece. A Solventex Tintas conta com quatro tipos padrões: ¼ de galão que corresponde a 900ml, galão 3,6 litros, lata 18 litros e o Tambor de 200 litros. (para produtos específicos, exemplo: tinta para imersão)
  •  Para pintura de paredes: Avalie o tamanho da área total que será pintada, medindo a largura e altura da superfície e multiplique-as para calcular o metro quadrado geral. Subtraia o espaço de possíveis janelas e portões usando o mesmo método.
  • Multiplique sua nova medida de metro quadrado total pelo número de demãos que serão necessárias – pelo menos duas. Divida este valor pelo número de m²/L indicados em sua lata de tinta. Isso dará o total de litros do produto necessários para o projeto.
  • Para pintura de pisos: medir a largura e o comprimento da superfície e multiplique-as para calcular o metro quadrado geral.
  • Pintura de estruturas metálicas: Se a estrutura metálica for em Arco, a medição será pela projeção do piso horizontal qualquer que seja sua forma ou inclinação, multiplicar por 1.3.
    Se estiver desmontada o calculo é realizado considerando a Espessura, Bitola, Peso por M2 e M2 por tonelada.
  • Pintura de Caixilhos de ferro, portões e grades de proteção, estruturas e passadiços, divisórias de chapas lisas , telas de proteção, medição pela área obtida (largura x altura ou comprimento) multiplicar por 2.

passo a passo pintura estruturas metálicas

PASSO A PASSO PARA PINTURA DE ESTRUTURAS METÁLICAS

estrutura metálica

1.Preparação – O preparo da superfície varia de acordo com o substrato, mas, em geral, recomenda-se a lavagem com hidrojateamento de alta pressão para remover resíduos.

2.Seleção do produto – É preciso definir o tratamento que a estrutura metálica irá receber – retoque, pintura ou repintura – e a solução a ser utilizada: sistema Epoxi, PU, Alquídicos ou combinados Epoxi fundo e PU acrílico acabamento, por exemplo. Todas as informações das fichas técnicas e de segurança devem ser lidas com atenção.

3.Tinta fundo – Antes de aplicar o primer, o profissional deve sempre homogeneizar a tinta. Caso seja bi componente, misturar as duas partes e aguardar o tempo de indução. Diluir conforme recomendação técnica é o próximo passo. A espessura da camada muda conforme o produto e a agressividade do ambiente: em um local de baixa a média agressividade, recomenda-se espessura de 100 a 150 micrômetros.

4.Intervalo entre demãos – Depois da aplicação do primer é preciso esperar o intervalo entre demãos, conforme orientação técnica.

5.Acabamento – A aplicação da tinta de acabamento deve seguir cuidados com relação à homogeneização, ao tempo de indução e ao período de secagem. A proporção de diluição da tinta também deve ser condizente com o tipo de aplicação.

pintura

OLHO DE PEIXE NA PINTURA: COMO EVITAR?

pintura

O defeito de pintura conhecido por olho de peixe é a formação de uma pequena depressão arredondada sobre a superfície pintada.

Entre as razões que levam à formação do olho de peixe está a contaminação do material por óleos, graxas ou gorduras, ambiente de pintura contaminado por silicones e pouca homogeneização da tinta, entre outros.

Para evitar o problema, é recomendável ter a superfície livre de óleo e instalar purgadores de ar próximo às pistolas de pintura, além de misturar bem a tinta antes da aplicação.

tubulações

Você sabe o significado das cores nas tubulações industriais?

tubulação

O ministério do Trabalho e Emprego institui a norma NR-26 para sinalização de segurança nos ambientes de trabalho de indústrias. O objetivo é que as cores devem ser adotadas a fim de indicar e advertir acerca de riscos existentes. Um dos principais usos é nas tubulações fixas que canalizam fluidos com condutores elétricos, material fragmentado ou substâncias perigosas.

Conheça alguns códigos. Branco (vapor); verde (água); azul segurança (produtos sob pressão); amarelo (gases não liquefeitos; vermelho segurança (vapor saturado); preto (inflamáveis e combustíveis de alta viscosidade). A Solventex oferece mais de 35 tipos de tintas industriais de alta performance para diversas aplicações e segmentos.

escorrimento

Como evitar escorrimento em pintura de superfícies verticais

No processo de pintura, o escorrimento ocorre em superfícies verticais ou inclinadas, devido ao excesso de tinta, diluição excessiva ou com solventes não apropriados, pistola muito próxima, superfície muito lisa ou ainda especificação inadequada da tinta para aquele substrato. Um dos primeiros cuidados para evitar a intercorrência é realizar a diluição de acordo com a recomendação. O profissional deverá evitar camadas muito grossas, preocupando-se em espalhar muito bem a tinta, o que também afastará outros problemas, com o enrugamento da pintura. A qualidade dos produtos aplicados também tem uma relação direta com a ocorrência de defeitos. A escolha de tintas de qualidade reconhecida no mercado, com boa tixotropia, é o primeiro passo para evitar retrabalhos.