passo a passo pintura estruturas metálicas

PASSO A PASSO PARA PINTURA DE ESTRUTURAS METÁLICAS

estrutura metálica

1.Preparação – O preparo da superfície varia de acordo com o substrato, mas, em geral, recomenda-se a lavagem com hidrojateamento de alta pressão para remover resíduos.

2.Seleção do produto – É preciso definir o tratamento que a estrutura metálica irá receber – retoque, pintura ou repintura – e a solução a ser utilizada: sistema Epoxi, PU, Alquídicos ou combinados Epoxi fundo e PU acrílico acabamento, por exemplo. Todas as informações das fichas técnicas e de segurança devem ser lidas com atenção.

3.Tinta fundo – Antes de aplicar o primer, o profissional deve sempre homogeneizar a tinta. Caso seja bi componente, misturar as duas partes e aguardar o tempo de indução. Diluir conforme recomendação técnica é o próximo passo. A espessura da camada muda conforme o produto e a agressividade do ambiente: em um local de baixa a média agressividade, recomenda-se espessura de 100 a 150 micrômetros.

4.Intervalo entre demãos – Depois da aplicação do primer é preciso esperar o intervalo entre demãos, conforme orientação técnica.

5.Acabamento – A aplicação da tinta de acabamento deve seguir cuidados com relação à homogeneização, ao tempo de indução e ao período de secagem. A proporção de diluição da tinta também deve ser condizente com o tipo de aplicação.

pintura

OLHO DE PEIXE NA PINTURA: COMO EVITAR?

pintura

O defeito de pintura conhecido por olho de peixe é a formação de uma pequena depressão arredondada sobre a superfície pintada.

Entre as razões que levam à formação do olho de peixe está a contaminação do material por óleos, graxas ou gorduras, ambiente de pintura contaminado por silicones e pouca homogeneização da tinta, entre outros.

Para evitar o problema, é recomendável ter a superfície livre de óleo e instalar purgadores de ar próximo às pistolas de pintura, além de misturar bem a tinta antes da aplicação.

tubulações

Você sabe o significado das cores nas tubulações industriais?

tubulação

O ministério do Trabalho e Emprego institui a norma NR-26 para sinalização de segurança nos ambientes de trabalho de indústrias. O objetivo é que as cores devem ser adotadas a fim de indicar e advertir acerca de riscos existentes. Um dos principais usos é nas tubulações fixas que canalizam fluidos com condutores elétricos, material fragmentado ou substâncias perigosas.

Conheça alguns códigos. Branco (vapor); verde (água); azul segurança (produtos sob pressão); amarelo (gases não liquefeitos; vermelho segurança (vapor saturado); preto (inflamáveis e combustíveis de alta viscosidade). A Solventex oferece mais de 35 tipos de tintas industriais de alta performance para diversas aplicações e segmentos.

escorrimento

Como evitar escorrimento em pintura de superfícies verticais

No processo de pintura, o escorrimento ocorre em superfícies verticais ou inclinadas, devido ao excesso de tinta, diluição excessiva ou com solventes não apropriados, pistola muito próxima, superfície muito lisa ou ainda especificação inadequada da tinta para aquele substrato. Um dos primeiros cuidados para evitar a intercorrência é realizar a diluição de acordo com a recomendação. O profissional deverá evitar camadas muito grossas, preocupando-se em espalhar muito bem a tinta, o que também afastará outros problemas, com o enrugamento da pintura. A qualidade dos produtos aplicados também tem uma relação direta com a ocorrência de defeitos. A escolha de tintas de qualidade reconhecida no mercado, com boa tixotropia, é o primeiro passo para evitar retrabalhos.

empolamento

Você sabe como evitar a formação de empolamento ou bolhas na pintura?

Você sabe como evitar a formação de empolamento ou bolhas na pintura?

Existem técnicas para evitar ou corrigir esses defeitos, muito comuns em ambientes sujeitos à maresia, por exemplo.

Vários fatores podem ocasionar a formação de empolamento ou bolhas na superfície que recebeu a pintura. Esse encapsulamento pode ocorrer por conta do processo de preparação da tinta, na aplicação (quando o método for o bombeamento), devido a secagem superficial do filme, pelo uso de solvente de evaporação rápida ou por conta da superfície mal preparada ou oleosa.  Mas a razão mais comum é o excesso de umidade no substrato ou no ambiente: esses são os grandes vilões do processo de pintura.

Para evitar o problema, o procedimento deve ser realizado com produtos formulados especialmente para as intempéries de ambientes marítimos: aplicar espessuras conforme a recomendação e usar solventes indicados para cada produto, bem como tentar eliminar toda umidade, são algumas das precauções necessárias. A correta limpeza do substrato que vai receber o produto também é uma dica útil para qualquer trabalho de pintura.

Mas quando o empolamento já estiver formado, o melhor é esperar secar e lixar a área afetada, preparar novamente a superfície e pintar seguindo as recomendações técnicas.